Empresas de Ibitinga preparam plano de negócios para começar a exportar

Na semana passada, foi realizada mais uma rodada de reuniões com empresas de Ibitinga visando a exportação. Aliás, a fase agora é de estruturação do plano de negócio, ou seja, colocar no papel as principais ideias e opções que os empresários deverão avaliar para decidir quanto à viabilidade da empresa.

Ibitinga é considerada a capital nacional do bordado e sofre com a crise econômica. Falamos sobre isso recentemente. Clique aqui para entender os motivos pelos quais os empresários de Ibitinga planejam comercializar seus produtos para o mercado exterior.

Outro aspecto do plano de negócio é que ele passa a ser um instrumento de análise permanente da situação do negócio. Não só na fase de implantação, como também nas fases de “decolagem” e de consolidação da empresa – também conhecido como planejamento estratégico.

Empresas de Ibitinga - exportação - francisco freitas
Diretoria do Sintracobi (Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Confecções e Bordados de Ibitinga e Região) com o consultor Francisco Freitas.

Empresários de Ibitinga: primeira etapa

Portanto, o plano de negócio não tem um caráter estático, mas, sim, dinâmico, acompanhando a evolução do ambiente externo do negócio e do próprio mercado em que se situa. Aliás, são três etapas, com várias itens que precisam ser discutidos e avaliados. Por isso, na última reunião com empresários de Ibitinga,  avaliamos a primeira etapa.

No entanto, cada etapa leva, em média, três meses. Porque minha consultoria tem o objetivo de repassar todos os conceitos e experiências. Dessa maneira, os empresários envolvidos começam a olhar para seus negócios de uma forma diferente. Portanto, é um exercício necessário para que, no final, todos estejam olhando para a mesma direção.

Além disso, o plano de negócio abrange os diversos aspectos do empreendimento: analisa as oportunidades que originam a ideia do negócio; examina o mercado, os aspectos técnicos e financeiros. Também analisa os aspectos jurídicos e organizacionais da abertura do empreendimento e, finalmente, avalia a viabilidade da implantação da ideia.
Empresas de Ibitinga - exportação - francisco freitas

Etapas rumo à exportação

Para cumprir esta ampla gama de análise e funções, o plano de negócio deve ter uma estrutura sequencial e lógica, que permita ao empresário planejar o seu próprio esforço pessoal para a elaboração dos estudos necessários. Portanto, é composta por três etapas: 1) Aspectos Mercadológicos. 2) Aspectos Operacionais, Administrativos e Jurídicos. 3) Aspectos Econômicos e Financeiros. Porque é preciso olhar para dentro das empresas e analisá-la com cuidado e atenção. Assim, alcançar nossos objetivos.

Atividade 01 – Estrutura do plano de negócios

ASPECTOS MERCADOLÓGICOS
I.1 A busca e a seleção das oportunidades
I.2 A definição do negócio
I.3 O estudo do mercado
» Consumidor
» Concorrência (direta e indireta)
» Fornecedores

PARTE II: ASPECTOS OPERACIONAIS, ADMINISTRATIVOS E JURÍDICOS
II.1 Aspectos Operacionais
» Localização (em nível macro/micro)
» Processo operacional
» Tecnologia
» Instalações
» Equipamentos, máquinas, mobiliário, material de consumo, serviços técnicos

II.2 Aspectos Administrativos
» Estrutura Organizacional
» Descrição das funções principais e atividades de controle
» Definição da equipe de capital humano (quantitativa e qualitativa)

II.3 Aspectos Jurídicos
» 
Regime jurídico da empresa
» Estrutura societária
» Aspectos fiscais e tributários
» Registro de nome da empresa e de patentes tecnológicas
» Aspectos burocráticos da abertura da empresa

PARTE III: ASPECTOS ECONÔMICOS-FINANCEIROS
III.1 Estimativa do investimento de capital
III.2 Análise econômico-financeira do investimento
III.3 Projeção do fluxo de caixa e demonstração de resultado
III.4 Estimativa de capital de giro
III.5 Estrutura dos custos e formação do preço de venda

CONCLUSÃO
» Estratégia competitiva do negócio
» Avaliação final do empreendimento

Empresas de Ibitinga - exportação - francisco freitas
Reunião com empresários para discutir e estruturar o plano de negócios.


Quem é Francisco Freitas

Francisco Freitas, 50 anos, é consultor internacional com 25 anos de experiência. Assessora empresários nacionais e internacionais a expandirem seus negócios. Além disso, oferece serviços de administração e gestão, assessoria jurídica internacional e estratégias de comunicação e marketing. Ex-consultor do Sebrae-SP.  Aliás, é natural de Bauru e atualmente mora em Campinas, onde atua como Diretor Executivo para Negócios Internacionais na SociBusiness Internation Corp. Toda semana está no Inaugurando em Bauru falando sobre o mundo dos negócios.