McDonald’s deve gerar mais de 18 mil novos empregos no Brasil

O McDonald’s anunciou o seu compromisso com a inclusão dos jovens no mercado de trabalho formal. Com isso, estima gerar cerca de 18 mil empregos somente em 2019 no Brasil. Ou seja, cerca de 20% a mais do que no ano de 2018. Dessa forma, a companhia reafirma seu papel social ao oferecer oportunidades de emprego e capacitação.

“Temos orgulho de sermos reconhecidos como uma das empresas que mais gera oportunidades de trabalho para jovens no país. Cerca de 90% de nosso quadro de funcionários no Brasil é formado por colaboradores de até 25 anos. E são eles, os jovens, a quem confiamos o nosso negócio com o objetivo de trazer comida de qualidade, sabor e experiência extraordinária aos mais de 2 milhões de clientes que todos os dias escolhem nossos restaurantes para fazer suas refeições”. A afirmação é de Paulo Camargo, presidente da Divisão Brasil da Arcos Dorados, maior franquia independente do McDonald’s no mundo, com atuação em 20 países da América Latina e Caribe.

Aliás, em 2018, a Arcos Dorados deu a 15 mil jovens brasileiros a oportunidade de ingressar em um trabalho formal. Esse número significa a inserção de quase 1.250 pessoas por mês. Aliás, uma média de 40 novas oportunidades por dia. A empresa permite que eles aprendam normas e metodologias de trabalho em equipe. Trata-se de uma operação altamente exigente e permitem que eles adquirem experiência relevante para um maior desenvolvimento profissional.

McDonald's -empregos-jovens-brasil

McDonald’s: primeiro emprego

“Cumprimos um importante papel social de capacitar esse jovem e oferecer uma carreira. O desemprego juvenil é a terceira maior problemática da América Latina e estamos comprometidos em reduzir esses números alarmantes”, diz o executivo.

No entanto, nos últimos três anos, a companhia gerou 48 mil oportunidades de emprego para jovens no Brasil, entre 17 e 25 anos. Para muitos deles, foi a primeira experiência profissional. Devido à preocupação com a qualificação dos jovens, a empresa conta com o apoio de instituições de grande reputação. Entre elas, o Instituto Ayrton Senna, que trabalha a educação e capacitação juvenil no país.

“Por meio de parcerias público-privadas, contribuímos para o desenvolvimento da nossa comunidade ao focarmos em um dos principais desafios sociais da região, que é o desemprego juvenil. Por meio de nossos programas, assumimos a responsabilidade de colaborar ativamente para reduzir as barreiras encontradas para os jovens do Brasil conseguirem o primeiro emprego formal “, explica Marcelo Nóbrega, diretor de recursos humanos da Divisão Brasil da Arcos Dorados.

McDonald's -empregos-jovens-brasil

 

América Latina em números

Atualmente, a América Latina tem uma taxa de desemprego de 14%. Além disso, mais de 23 milhões de jovens não estudam, nem trabalham. No Brasil, dos 33 milhões de jovens, 23% não trabalham e nem estudam. No entanto, 70% dos que estão trabalhando atuam em trabalhos informais, segundos dados do IPEA do final de 2018.

Quando esses jovens saem em busca de um primeiro emprego, enfrentam algumas barreiras difíceis de superar. Entre elas, a necessidade de experiência prévia, uma difícil transição entre o trabalho e a escola e a falta de oportunidades e confiança na sua geração.

Neste contexto, a Arcos Dorados assumiu a responsabilidade de colaborar ativamente para reduzir as barreiras encontradas no acesso ao primeiro emprego formal. Até 2019, a empresa planeja fornecer mais de 55 mil empregos na América Latina e no Caribe. Serão 4,5 mil pessoas inseridas no mercado de trabalho ao mês e uma média de 140 por dia.