Prefeitura aciona empresas que não entregam medicamentos

2018 não está nada fácil para a prefeitura de Bauru! Um dos maiores problemas é a falta de medicamentos nas farmácias municipais. Desde o ano passado, os moradores que procuram remédios nessas unidades voltam para casa de mãos vazias. As prateleiras estão quase sempre desabastecidas, provocando uma série de críticas à gestão do prefeito Clodoaldo Gazzetta, que se elegeu prometendo acabar com esse tipo de problema.

Nesta terça-feira, dia 6/3, após várias justificativas para o não cumprimento de prazos para normalizar o abastecimento, a prefeitura de Bauru divulgou nota informando que entrou com ação judicial contra as empresas que não entregaram os medicamentos no prazo.

Nota oficial emitida pela Prefeitura

“A Secretaria Municipal de Saúde realizou a compra dos 329 medicamentos distribuídos pelas unidades farmacêuticas. No entanto, 28 medicamentos não foram entregues dentro do prazo estipulado de 28 de fevereiro Entre eles, Diazepam, Loratadina e Bromoprida.

“As empresas foram notificadas a entregarem os medicamentos e alegaram que não tinham o produto ou não deram prazo para a entrega, mesmo informando na licitação que os medicamentos seriam entregues. A Prefeitura Municipal, através da Secretaria Municipal de Saúde, esgotou todas as tratativas e medidas administrativas para que houvesse a entrega dos medicamentos.

Considerando a necessidade assistencial imediata, a Prefeitura por meio da Secretaria de Saúde, impetrou ação judicial para que houvesse a entrega imediata dos produtos por parte das empresas, sob o risco de multa diária. A secretaria está verificando a possibilidade de compra direta e emergencial dos medicamentos, mediante autorização jurídica.

Os medicamentos que já foram entregues pelos fornecedores já estão sendo distribuídos para as unidades farmacêuticas e o estoque está sendo reposto. Foram comprados medicamentos para 4 meses e solicitada nova compra para mais 4 meses”.