Roubos e furtos caem em março na cidade

Nota divulgada pela assessoria de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo aponta que a região de Bauru apresentou queda nos roubos e furtos, em geral e de veículos, em março. No acumulado do trimestre, todos os indiciadores apresentaram queda.

O secretário da Segurança Pública, Mágino Alves Barbosa Filho, divulgou os dados referentes ao Estado de São Paulo na tarde desta quarta-feira (25) e explicou que a queda das estatísticas se deve à ação positiva das polícias. “À ação preventiva da Polícia Militar e de investigação da Polícia Civil e ao desbaratamento de quadrilhas. Realizamos prisões importantíssimas de quadrilhas com atuação especial no roubo de carga”, disse Mágino.

Os roubos em geral foram reduzidos em 47,6% no mês e a quantidade de crimes passou de 338 para 177. No trimestre, a queda foi de 38,5% – de 917 para 564. Os furtos em geral caíram 22,7% no mês – o total de registros passou de 2.189 para 1.693. No acumulado, foi de 6.082 para 5.203 – queda de 14,5%. Já os furtos de veículo apresentaram recuo de 6,5%, passando de 200 para 187, em março.

Nos três primeiros meses, a diminuição foi de 18,8%, passando de 634 para 515. Os roubos de veículo tiveram redução de 29,4% nos registros – de 17 para 12 registros no mês. No acumulado, a queda foi de 42,9%, indo de 63 para 36 casos.

roubos-furtos-bauru

Sem roubos a bancos na região

Os roubos a banco ficaram zerados nos municípios que compõem a região neste ano. Em março, os roubos de carga apresentaram diminuição de 33,3%, passando de três para dois casos. No trimestre, o recuo foi de 14,3%, de 7 para 6. Os índices de casos e de vítimas de latrocínio ficaram estáveis com uma ocorrência no mês. No acumulado, houve queda em ambos índices. Passaram de 6 para 2 – diminuição de 66,7%.

Tanto em março deste ano quanto no ano passado, a região apresentou 72 casos de estupros em geral. Nos três primeiros meses, houve queda de 4,4% no indicador.

O total de casos de homicídios dolosos subiu 50% na região, passando de 8 para 12 registros em março. Já a quantidade de vítimas desse crime aumentou 33,3%, de 9 para 12. Considerando o trimestre, houve redução de 15,6% no número de ocorrências e 25% no número de vítimas.

Com as variações dos dois indicadores, as taxas de homicídio chegaram a 5,48 casos e 5,62 vítimas a cada 100 mil habitantes dos municípios da região.